O PAI DE UM JOVEM DEPENDENTE

0
659
A relação Pai e Filho é a mais
antiga do homem.
A mais significativa é entre o
filho mortal e o Pai Criador. Relação esta que mantemos através da oração
sincera e objetiva, pela prática dos mandamentos divinos.
Vejamos o depoimento de um pai
que tem um filho dependente químico:
Agradeço, primeiramente, a Deus
por eu ter e acreditar no conhecimento espiritual. Onde encontrei calma, força,
coragem e resignação para encarar esta situação que não desejo a nenhuma família.
Compreendi que as causas principais
estão relacionadas a descuido na educação, na predisposição que o espírito traz
de vidas passadas e mesmo uma prova ou expiação.
Busquei em Deus calma necessária
para conversar sem ferir o sentimento da pessoa doente, intensificar o carinho,
assistir com tratamento adequado para a recuperação e mudar de atitude pessoal
como motivadora através do exemplo. A dor maior é na recaída, onde sentimos
ruir uma construção; mas é cair e levantar rapidamente.
Temos a medicina, a humildade, a oração e a
fé como remédios, bálsamos e alavancas nesta batalha da qual com certeza
sairemos vencedores. Mas, se for uma prova, pedimos ao Pai Criador força, coragem
e resignação para não desanimarmos e jamais revoltar com o curso da vida.
Não nos esquecemos que tudo
começa socialmente.
– O Pai de todos nós, nos dá a
coragem, a paciência e a resignação, os meios para sairmos por nós mesmos das
dificuldades; esforça-se e levanta!
Lenildo Solano

08/11/2013

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui